20.8.06

para uma teoria geral das ferragens

tenho, na minha cozinha, uma colecção de facas afiadas
ou os cabelos despenteados no espelho do corredor
e ainda assim gosto de passear pela avenida de roma ao domingo
sorrir quando encontro o eduardo pitta de óculos escuros
beber um café com duas histéricas a planear demissões

tenho, na minha cozinha (ou no pensamento), facas afiadas
pouco seria se não fosse a calha da janela por onde desliza
uma porta aberta para o quintal da vizinhança que ao domingo
fecha todos os estores mesmo mesmo muito cedo
e ainda se acha no direito de espreitar detrás deles para a minha varanda

tenho, num sítio qualquer, sei que tenho, facas afiadas
os meus pulsos por sinal são tão brancos e tenrinhos
e hoje, vejam bem, logo hoje, no meu calendário, é domingo
estava capaz de sentir o frio correr-me pelas veias desvairado
estava capaz de escrever uma teoria geral do meu profundo desencanto.

4 Comments:

Blogger romã said...

ora escreve lá, então...

4:43 da tarde  
Blogger Mito said...

Belíssima página do atlas das emoções!

10:47 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Já tinha saudades. Gosto da verticalidade sóbria da tua escrita. Beijo

3:15 da tarde  
Blogger Inês Leitão said...

so do I.

10:37 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home