5.2.06

Diálogo ouvido na sala de espera

- Estive a pensar. O que achas de cada mulher passar a trazer consigo uma bula, como a dos produtos farmacêuticos?
- O quê?!
- Imagina. Já viste o que facilitava? Encontravas alguém, pedias-lhe a «literatura» e lá vinha.
- Lá vinha? Mas lá vinha o quê?
- Então...Que males curava, quantas vezes tomar, as contra-indicações. Davam um jeitaço, as contra-indicações...
- Estou a ver. E tu quem é que andas a tomar agora?
- A Claudia. Mas vou diminuir a dose. Afecta-me o sistema neurológico.
- É para aprenderes. São os riscos da automedicação.

10 Comments:

Anonymous Anónimo said...

-A Cláudia e a sua 'esposa'

4:40 da tarde  
Anonymous ritinha said...

:\ é das tais coisas.
conversas de sala de espera.
conversas de elevador...
:)

6:16 da tarde  
Blogger João Villalobos said...

Então esses exames ritinha? Não se estuda ao fim-de-semana? ;)

6:24 da tarde  
Blogger zazie said...

ahahaha que delícia!

7:10 da tarde  
Anonymous ritinha said...

=\ Estuda-se. Mas temos sempre que ter um buraquinho para nos distrairmos.. :) e além disso é já amanha o de matemática.. :) **

Beijinho Sweet ! * lol
e vivam as conversas parvas!

10:01 da tarde  
Anonymous Estrela said...

Que diálogo machista! Perigos de automedicação? Acho que o senhor da história precisa é de uma anestesia geral, a ver se atina.

11:37 da manhã  
Blogger L. Rodrigues said...

O sistema neurológico? Hmmm...

12:12 da tarde  
Blogger Paulo Cunha Porto said...

Podia ser muito pior: imagina que, a propósito, cedias à propaganda do uso de genéricos...

11:02 da tarde  
Blogger joana_na_lua said...

Eu gostava era de ler a minha própria bula !!!

5:33 da tarde  
Blogger João Villalobos said...

Hmmmmm. Pois é Joana, não tinha pensado nisso, mas acho que podia funcionar nos dois sentidos :)

5:46 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home