2.10.06

Se um músculo decidir morder a cauda de outro músculo
e nem um grito, que heróico silêncio esse.

Só, ribombando de neurónio em neurónio
uma memória física viajante ou, no entender dos entendidos:
Dor psicossomática.

Se um pensamento à frente de outro andar, sempre mas sempre sem se desviar,
até onde iremos parar?

4 Comments:

Blogger ergela said...

Caro João

Isto é uma adivinha??Não estou a "apanhar"!

Um abraço

5:29 da tarde  
Blogger MCM said...

Obrigada pelas visitas, João. Tb cá venho sempre que posso. E com muito gosto!

1:14 da tarde  
Blogger maria said...

Querido João Villalobos,

Ungaretti escreveu versos muito bonitos. Escolhi este para ti:

"Con la mia fame di lupo
ammaino
il mio corpo di pecorella
Sono come
la misera barca
e come l'oceano libidinoso".

;)
Um beijo.

5:57 da tarde  
Blogger João Villalobos said...

Muito adequado Maria, boa escolha :)
Bjs também

9:56 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home