6.6.07

Bukowski, chá de tília e sonhos marados

porque o que é preciso é fazê-lo bem feito
com cara de quem percebe do assunto
sem tremideiras nas mãos ou nos joelhos
sem indecisões de última hora, estás a ver?

porque o que é preciso é dizer de uma vez
tudo aquilo que te aperta o peito e a goela
já que mais ninguém vai perguntar-te o porquê
de andares tão cabisbaixo a vida toda.

porque o que é preciso, o que é mesmo preciso,
é atirares-te de cabeça para a frente dos carros
que te tentam atropelar a toda a hora
que te tentam rebentar os cornos no asfalto.

porque o que é preciso, o que é mesmo preciso,
é sair de cena tirando o pó das calças e da camisa
enquanto alguém numa esplanada bebe um sumo
e retira os óculos escuros para te olhar espantado.

5 Comments:

Blogger Ruela said...

Ora, nem mais, nem menos.
É ISSO.

9:57 da tarde  
Blogger Valex said...

:)

7:36 da tarde  
Anonymous João said...

Pena que do "que é preciso" ao que "é" por vezes vá um passo de gigante...

Mas valeu pelo incentivo :)

2:51 da manhã  
Blogger jorge vicente said...

o que é preciso é escrever poesia urgente como esta

um abraço
jorge vicente

3:19 da tarde  
Anonymous Cândida said...

Base o'clock aiku

ton-ton,meu pão
bon. ton teint,
nude, tan-tan.

:)

9:58 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home